Rádio Observador

Reino Unido

Cameron e Xi Jinping foram juntos a ‘pub’ para uma cerveja e ‘fish and chips’

Ideia de ir a um pub terá sido do presidente chinês, que assim quer mostrar que é um homem do povo. Encontro durou cerca de uma hora e ambos os homens se mostraram bem-dispostos.

O Presidente chinês, Xi Jinping, e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, foram juntos, na quinta-feira, a um pub para tomar uma cerveja e comer o tradicional fish and chips inglês. Os dois líderes, de fato mas sem gravatas, visitaram o The Plough, um bar perto da residência de David Cameron em Chequers, a noroeste de Londres.

“Passei pelo The Plough, em Cadsden, para uma caneca de IPA [India pale ale] e fish and chips [peixe com batatas fritas] com o Presidente da China, Xi”, escreveu Cameron na sua conta na rede social Twitter, onde também colocou uma fotografia do encontro.

O responsável pelo bar, Steve Hollings, disse à agência de notícias AFP que Cameron e Xi conversaram entre 45 minutos a uma hora e mostraram-se “extremamente amigáveis”. O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Philip Hammond, citado no jornal Daily Telegraph, disse que o “único problema” de Xi foi a falta de sal e vinagre no seu fish and chips. O Sunday Times escreveu que a ida ao pub foi ideia de Xi e citou uma fonte que esteve envolvida na organização desta saída, dizendo que “faz tudo parte da visão que o Presidente [chinês] tem de si próprio como sendo um homem do povo”.

Durante uma ida ao The Plough em 2012, Cameron e a mulher, Samantha, esqueceram-se da filha de oito anos. O casal só reparou que a criança não estava com eles quando chegou a casa, voltando ao pub para a ir buscar 15 minutos depois. Na quinta-feira, o próprio Cameron fez uma referência ao incidente, em conversa com outros clientes: “Hoje não vou deixar aqui a minha família”.

Xi Jinping está no Reino Unido para uma visita oficial que tem sido dominada pelos negócios. Segundo Cameron, os acordos assinados até agora entre Londres e Pequim ascendem a 40 mil milhões de libras (55 mil milhões de euros).

Na quinta-feira, a China comprometeu-se a assumir uma posição acionista de um terço na primeira central nuclear britânica construída em décadas, com David Cameron a saudar o “acordo histórico” no projeto liderado pela francesa EDF.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)