Quase 20% do valor patrimonial dos imóveis urbanos ficou isento de pagar IMI (Imposto Municipal de Imóveis), de acordo com dados divulgados pela Autoridade Tributária e Aduaneira esta semana.

Os dados reportam-se ao ano de 2014, mas a liquidação do imposto foi já efetuada este ano e resultou numa receita de 1.567 milhões de euros, de acordo com a informação registada até final de setembro. Esta receita é cobrada pela administração central, mas o destinatário final são as autarquias.

O número de imóveis inscritos nas Finanças e que estão sujeitos ao imposto era de 19,7 milhões, representando um valor patrimonial superior a 419 mil milhões de euros. Em 2014, os prédios urbanos correspondiam a 41,2% do total de prédios inscritos na matriz, enquanto os restantes 58,8% eram rústicos. No entanto, os imóveis urbanos representavam 99,7% do valor patrimonial para efeitos fiscais.

De acordo com o Fisco, mais de cem mil milhões de euros de património imobiliário urbano ficaram isento de pagar IMI, o que corresponde a 19,5% do valor total destes imóveis. O valor isento nos imóveis rurais foi de cerca de 10%.

Quanto aos imóveis urbanos que ficaram isento de pagar imposto, o número foi superior a um milhão, o que representa 14% do total. A percentagem de isenções nos prédios rústicos foi de 56,6% no número de imóveis.