O Financial Times já está a lançar algumas listas do melhor de 2015 e as viagens, as melhores e as piores, já foram divulgadas. Entre as melhores está a praia do Castelejo, em Vila do Bispo, apelidada de “praia perfeita”. Outros locais que mereceram destaque pela positiva foram o Lago Hourn, na Escócia, e um retiro de conservação selvagem na Austrália. Entre as piores está Copacabana, no Rio de Janeiro, ou Machu Picchu no Perú.

A passagem pela praia algarvia cativou o jornalista gastronómico e de viagens, Paul Richardson, que a elegeu como a praia perfeita e a sua viagem preferida de 2015. O jornalista descreve que a viagem começou em Portimão e poderia ter sido mesmo uma das desilusões deste ano, mas seguiu para Sul e encontrou o Cabo de São Vicente e as praias daquela região, nomeadamente Bordeira, Amado e Arrifana. O espanto chegou mesmo quando descobriu a praia do Castelejo.

“Esta praia faz sentir-nos pequenos e aterrados […] Entre os poucos visitantes podemos ver uma certa solidariedade: estamos todos aqui porque queremos algo selvagem e primitivo nas nossas praias”, descreve o jornalista. Esta preferência esta inserida num artigo com as sugestões de vários colaboradores regulares do jornal britânico que relatam o melhor e o pior das suas viagens em 2015.

A praia do Castelejo está entre caminhadas no Lago Hourn, na Escócia, onde o jornalista Martin Fletcher descreve as “vistas majestosas”, ou a montanha de Koyasan, no Japão, onde o jornalista Pico Iyer fala de um menú de comida vegetariana. Entre as priores experiências de viagem, está a ida de Paul Richardson – o jornalista que se apaixonou pelas praias portuguesas – a Machu Picchu, no Perú, afirmando esperar que “houvesse mais para ver”.