Pelo menos 30 pessoas morreram e outras 80 ficaram feridas num triplo atentado suicida perpetrado no mercado de Loulou Fou, uma ilha no Lago Chade, perto da fronteira com a Nigéria, informaram os meios locais.

Os atentados aconteceram no sábado à tarde num mercado de uma das ilhas do lago, onde o Governo declarou em novembro o estado de emergência devido aos ataques terroristas dos últimos meses, um local que é considerado pelas autoridades do Chade como o principal ponto de entrada dos jihadistas.

A drástica medida, que se aplica a toda a região do lago Chade, integra a proibição de circulação de pessoas e veículos durante certas horas do dia com a intenção de garantir a segurança.

Ainda que nenhum grupo tenha reivindicado o atentado, todas as suspeitas apontam para o grupo terrorista nigeriano Boko Haram, que nos últimos meses perpetrou vários atentados no país como represália da ajuda dos seus militares à Nigéria e aos Camarões.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Chade, que conta com um dos contingentes militares mais poderosos da região, forma parte da força multinacional que luta contra o grupo terrorista.

A Nigéria, o Chade, Camarões e Níger e Bením acordaram em fevereiro passado criar uma força multinacional de 8.700 efetivos para lutar contra o Boko Haram.