Rádio Observador

Governo

António Costa em Cabo Verde com os ministros Santos Silva e João Soares

António Costa faz a sua primeira visita oficial a Cabo Verde entre 19 e 20 deste mês, deslocação em que estará acompanhado pelos ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e da Cultura, João Soares.

STEPHANIE LECOCQ/EPA

O primeiro-ministro, António Costa, faz a sua primeira visita oficial a Cabo Verde entre 19 e 20 deste mês, deslocação em que estará acompanhado pelos ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e da Cultura, João Soares.

Na comitiva do líder do executivo português estará também a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, numa deslocação que tem o simbolismo político de demonstrar a prioridade diplomática atribuída ao aprofundamento das relações com os países de língua portuguesa.

Fonte do executivo disse à agência Lusa que durante os dois dias de presença em Cabo Verde, sempre na Ilha de Santiago, o primeiro-ministro poderá integrar no seu programa, mais concretamente no dia 20, uma deslocação ao Campo de Concentração do Tarrafal.

Criada em 1936 pelo regime de Oliveira Salazar, a Colónia Penal do Tarrafal destinou-se aos presos políticos considerados mais perigosos pelo Estado Novo e foi unanimemente classificado como o mais violento.

De acordo com a generalidade dos dados históricos, entre 1936 e 1954, ano em que foi encerrado, morreram neste campo de concentração mais de três dezenas de presos, sobretudo comunistas, entre eles o antigo secretário-geral do PCP, Bento Gonçalves (em 1942).

António Costa desloca-se a Cabo Verde a convite do seu homólogo, José Maria Neves, tendo também encontros de caráter institucional com o presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, e com o presidente da Assembleia Nacional, Basílio Ramos.

Nesta série de reuniões, o primeiro-ministro português estará ainda com os líderes partidários do PAICV (neste momento no Governo), Janira Hopffer, e do MPD (o maior da oposição), Ulisses Correia e Silva.

Fonte do Governo português referiu à agência Lusa que as relações políticas, económicas e culturais entre Portugal e Cabo Verde se caraterizam pela “excelência”.

“Neste momento decorrem conversações para o aprofundamento do quadro de cooperação que vigorará entre os dois países nos próximos anos”, adiantou a mesma fonte do executivo de António Costa.

Em declarações à agência Lusa, na passada sexta-feira, o primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, disse que o seu país está a preparar “um programa para que esta visita seja importante e contribua para reforçar ainda mais as relações entre Cabo Verde e Portugal”.

O chefe do Governo cabo-verdiano adiantou que a visita do homólogo português será também um “contributo” para o reforço da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da parceria entre Cabo Verde e a União Europeia.

José Maria Neves disse que os dois governantes vão lançar as bases para a discussão do terceiro Programa Indicativo de Cooperação (PIC) entre os dois países para os próximos quatro anos.

O segundo PIC para o quadriénio 2012-2015, no valor de 56 milhões de euros, inferior aos 70 milhões de euros do anterior, foi assinado em agosto de 2012 pelos então ministros dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Paulo Portas, e das Relações Exteriores de Cabo Verde, Jorge Borges.

A última vez que António Costa esteve em Cabo Verde foi em janeiro do ano passado, na qualidade de secretário-geral do PS, para participar no XIV Congresso do Partido Africano para a Independência de Cabo Verde (PAICV).

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Combustível

Os motoristas e o mercado

Jose Pedro Anacoreta Correira

Quando o Governo não consegue instrumentalizar politicamente os sindicatos, passa ao ataque. A luta e defesa dos trabalhadores é só para trabalhadores do Estado e filiados na CGTP.

Combustível

Teorias da conspiração /premium

Manuel Villaverde Cabral

A única coisa que não sabemos ao certo acerca da greve dos camionistas é se o governo a combate a sério, servindo-se para isso da implantação do PS na organização do patronato, ou se finge combatê-la.

PSD

Rui Rio precisa do eleitorado de direita /premium

João Marques de Almeida

O eleitorado de direita deve obrigar Rui Rio a comprometer-se que não ajudará o futuro governo socialista a avançar com a regionalização e a enfraquecer o Ministério Público. No mínimo, isto.

Educação

Cheques de Ensino

Diogo Fernandes Sousa

Com os cheques de ensino se um pai se enganasse afetaria apenas o seu filho. Agora, se um político se engana no Ministério da Educação, como sucede regularmente, afeta toda uma geração de estudantes

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)