“O passado todo pela frente” é o argumento para um trabalho interativo único que dá acesso a 12 mil entradas correspondentes às grandes notícias ocorridas em Portugal e no mundo desde 1960. É um site que permite um mergulho na nossa história contemporânea com um fulgor único.

[jwplatform i5ummx7e]

São as Cronologias do Portugal contemporâneo, disponíveis a partir de hoje em cronologias.ffms.pt para visita e consulta numa experiência interativa promovida pela Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS), apoiada pela RTP e pelo Círculo de Leitores e com produção interativa da B. Creative. A ideia original foi de António Barreto, tendo o trabalho de pesquisa sido feito ao longo de três anos por três historiadores: Paulo Silveira e Sousa, António J. Ramalho e Octávio Gameiro.

Na apresentação, o presidente da FFMS, Nuno Garoupa, explicou que este projeto se enquadra em toda a lógica desenvolvida até agora: “O nosso objetivo é a produção de conhecimento. A plataforma e o livro cumprem esse objetivo.” E realçou também que, numa certa medida, esta é a Pordata dos factos. Esta cronologia agrega o conhecimento dos acontecimentos que depois têm uma leitura numérica, traduzida em informação estatística.

O projeto combina as plataformas multimédia com o livro, apurando a utilidade das ferramentas digitais e do produto clássico que é editado pelo Círculo de Leitores. Um dos fatores diferenciadores é a parceria com a RTP, que disponibilizou o arquivo audiovisual e apoia na promoção de todo o projeto. O Presidente do Conselho de Administração da RTP, Gonçalo Reis, destacou precisamente a importância do projeto e dos nomes envolvidos, ainda mais o facto de este ser um projeto que permite tornar mais vivo o arquivo da RTP e participar no esforço de divulgação que este representa. Este é o vídeo promocional da RTP: