O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou, esta segunda-feira, o envio de três navios militares para participar nas operações da NATO contra o tráfico de migrantes no mar Egeu.

“Devemos destruir o comércio de traficantes criminosos e dissuadir estas pessoas metidas em embarcações improvisadas de iniciar uma viagem perigosa e infrutífera”, afirmou David Cameron, em comunicado divulgado algumas horas antes de uma cimeira extraordinária em Bruxelas sobre a crise migratória.

Esta missão “é uma oportunidade para travar os traficantes e enviar uma mensagem clara aos migrantes que pretendam vir para a Europa de que vão ter que voltar para casa”, acrescentou.

O RFA Mounts Bay, um navio militar de transporte, duas vedetas de combate – pequena embarcação armada – e um helicóptero ‘Wildcat’ devem juntar-se, nos próximos dias, à vedeta britânica “VOS Grace” já a operar na região.

O mar Egeu é o principal ponto de passagem de centenas de milhares de migrantes que entram em solo europeu há mais de um ano. Os navios da NATO têm por missão impedir a atividade das redes de contrabando de migrantes entre a Turquia e a Grécia, mas também prestam socorro aos migrantes em perigo.

Esta missão de vigilância fronteiriça é a primeira da NATO. Até aqui, a organização internacional tinha recusado estar diretamente implicada na crise migratória.