Um minuto de silêncio, mas não pelas razões habituais. A emissão de NPR — a rádio pública norte-americana — esteve cortada esta quinta-feira durante um minuto e 13 segundos. Tudo porque a estação decidiu assinalar o “dia de levar os filhos para o trabalho” e… bem… a coisa não correu da melhor forma.

A história é contada pelo site Gawker, que teve acesso a um e-mail (cheio de ironia) enviado por um responsável aos trabalhadores da estação: “De algum modo, um dos nossos jornalistas juniores foi capaz de carregar na sequência exata e no tempo perfeito para inserir o estúdio 42 na emissão 1. Não estou a brincar. Estejam à vontade para se rirem disto”, lê-se na mensagem.

“Embora a lei laboral me impeça de contratar a criança — porque ela tem futuro [na rádio] — eu dei-lhe o meu cartão”, acrescenta o funcionário. Ou seja, o filho de um dos trabalhadores acabou por sabotar a emissão da NPR, que estaria a ser distribuída por diversas estações. O insólito aconteceu durante o programa Morning Edition mas, ao mesmo site, uma responsável da rádio garantiu que “nem todas as estações [vinculadas à NPR] foram afetadas”.

O “dia de levar os filhos para o trabalho” (ou Take Your Daughters and Sons to Work Day, no inglês) é um programa escolar sem fins lucrativos, no qual os pais levam os filhos para o local de trabalho e onde, depois, são realizadas diversas atividades. A iniciativa nasceu nos Estados Unidos em 1993 mas, atualmente, a data é já assinalada também noutros países.