O “problema” Takata continua a infligir danos aos construtores automóveis e nem a Ferrari escapa imune. O fornecimento de airbags defeituosos, que já afectou mais de uma dúzia de marcas automóveis, estende-se também à casa italiana de superdesportivos, que se viu obrigada a chamar às oficinas modelos tão diversos como o 458 Italia, 458 Spider, California e até o super exclusivo FF, produzidos entre 2009 e 2011.

A acção, para já, limita-se a solo australiano, onde, de acordo com as informações divulgadas pela Comissão Australiana da Concorrência e Consumo, o problema detectado tem a ver com uma possível não-conformidade no sistema de enchimento do airbag frontal do passageiro, componente fornecido pela companhia japonesa Takata.

O defeito já foi reconhecido pelos responsáveis da Ferrari Austrália, os quais garantiram que todos os veículos em causa verão o componente substituído, sem qualquer custo para o cliente, numa operação que poderá demorar entre dois a quatro dias.