Brexit

Nigel Farage: “Para seu bem, quanto mais cedo Portugal sair do euro, melhor”

1.148

O líder do partido eurocético UKIP defende que Portugal não tinha condições para entrar na zona euro. No seu último discurso antes do referendo, Farage diz que a UE é um cartel.

Getty Images

O líder do Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), Nigel Farage, considera que “quanto mais cedo Portugal sair do euro, melhor”. Na véspera do referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia e com o combate renhido, um dos principais rostos pró-Brexit respondeu a uma questão do Observador e disparou com avisos para Portugal.

É triste, é lamentável, o que aconteceu a Portugal e ao povo português. Vocês foram inscritos numa zona monetária para a qual nunca tiveram condições de entrar. Não posso prometer-vos salvação mas acredito que o terceiro resgate à Grécia vai provocar um grande debate”

As declarações aconteceram durante uma conferência de imprensa do líder do UKIP em Londres, perto de Westminster, onde Farage disse que “a União Europeia não é um mercado único, é um cartel”.

Questionado pelo Observador sobre o caso português no quadro europeu e não teve meias palavras: “Para seu bem, quanto mais cedo Portugal sair do euro, melhor”. Aliás, o líder da força eurocética acredita que a dada altura, Portugal vai mesmo “libertar-se do euro e voltar a ter uma moeda própria. E francamente, quanto mais rapidamente isso acontecer, melhor.”

E o líder político britânico ainda defendeu que a próxima preocupação europeia deve ser a Itália, sublinhando que “o Movimento Cinco Estrelas acaba de ganhar as eleições numa das maiores cidades, a capital”. E a “situação da banca italiana é perigosa, para dizer o mínimo”.

O referendo no Reino Unido realiza-se já esta quinta-feira, com os resultados das últimas sondagens conhecidas a manterem a proximidade entre os britânicos que desejam “sair” e os que têm intenção de votar “ficar”.

Farage disse que será uma “luta renhida” a apelou aos britânicos para que aproveitassem a “oportunidade única” que será poder votar pela saída da União Europeia.

Texto de Edgar Caetano (Londres, Reino Unido).
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)