A irmã Danielle ouvia a missa do padre Jacques Hamel na igreja Saint-Etienne-du-Rouvray, quando os atacantes entraram e agrediram o pároco. A freira conseguiu fugir mesmo antes de o padre ser morto e deu o alerta.

“Entraram bruscamente. Tomaram conta do espaço. Falaram em árabe. Vi uma faca”, contou a freira, citada pelo El Español. Era 9h43 (hora local) quando os agressores, mais tarde identificados como fiéis ao Estado Islâmico, entraram igreja, situada perto de Rouen, na Normandia, no norte de França. “Eles [os atacantes] filmaram-se. Fizeram um tipo de sermão em árabe no altar. É um horror”, acrescentou, citada pela BBC.

“Dentro da igreja, todos gritavam: ‘Parem, não sabem o que estão a fazer. Parem. Parem’. Mas eles não pararam. Eles forçaram [o padre] a ajoelhar-se. Ele tentou defender-se e foi aí que a tragédia aconteceu”, disse a freira aos microfones da RMC, referindo-se ao momento em que o padre foi degolado pelos atacantes.

“Reagi no momento em que atacaram Jacques e que o obrigaram a colocar-se de joelhos e que ele não caiu. Foi aí que me escapei e fugi rapidamente. Estavam ocupados com a atacá-lo com a faca e não me viram sair. As pessoas gritavam.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A freira conseguiu fugir enquanto os agressores atacavam o padre Jacques Hamel e lançou o alerta. Dentro da igreja, situada perto de Rouen, na Normandia, no norte de França, estavam ainda dois fiéis e outras duas freiras.

Os agressores tentaram ainda degolar uma das mulheres presentes que está em risco de vida.