A marca romena do Grupo Renault deu a conhecer, na abertura do Salão Automóvel de Paris, as actualizações dos modelos Sandero e Logan. Mas foi uma nova versão do Duster, equipado com a já conhecida transmissão automática EDC de dupla embraiagem e seis velocidades, que maior curiosidade suscitou, com o modelo a passar assim a usufruir da mesma caixa que grande parte da gama Renault já possui. Nova é também a inclusão no equipamento de um sistema de apoio ao arranque em subidas.

Relativamente ao Sandero, o restyling passa por novas ópticas em LED com uma assinatura visual composta por quatro pontos de luz em cada farol, a que se junta um pára-choques dianteiro retocado, com pormenores cromados na grelha frontal, ambos de dimensões maiores e a transmitir uma impressão de maior porte.

No habitáculo, novo volante de quatro braços, detalhes cromados nas saídas de ar e nos puxadores das portas, além de um novo apoio de braço central e vidros laterais com sistema de accionamento de um só toque.

Em termos de motorizações, destaque para a disponibilização, tanto no Sandero como no Logan, do 1.0 tricilíndrico na variante com 76 cv de potência, agora mais económico e menos poluente. Pelo que, no que toca aos preços, é expectável que o Sandero continue a assumir-se como um dos modelos mais competitivos do mercado, com várias versões abaixo dos 10.000€.

Refira-se ainda que todas estas novidades deverão chegar ao mercado nacional, provavelmente, ainda este ano.