Desenvolvida em conjunto pelos centros de design da Kia na Coreia do Sul, nos EUA e na Alemanha, a quarta geração do Kia Rio, dado a conhecer em estreia europeia no Salão Automóvel de Paris, assume-se como uma verdadeira e franca evolução. A começar pela estética, mais moderna e a aproveitar um aumento nas dimensões exteriores, a que se junta uma maior tecnologia, maior segurança, além de motores mais modernos e eficientes.

Com mais 15 mm em comprimento (4,065 mm), mais 5 mm em largura e mais 10 mm na distância entre eixos (2,580 mm), quando comparado com o antecessor, o novo hatchback sul-coreano regista ainda um aumento na capacidade da bagageira, que passa a ser de 325 litros.

new_kia_rio_-_interior_3

O novo Kia Rio é maior do que o seu antecessor em todos os aspectos, inclusivamente na capacidade da mala

Ostentando uma estética exterior claramente inspirada em modelos maiores da marca sul-coreana, como o novo Optima, o Rio agora apresentado exibe ainda uma renovada grelha frontal “Tiger Nose”, em duas variações (tipo favo de colmeia ou completamente fechada, como no Soul EV). Além de alterações nos pára-choques, faróis LED com assinatura em forma de “U”, e farolins traseiros maiores e igualmente em LED.

5 fotos

Evolução também no interior, onde é possível encontrar não só uma maior qualidade, como linhas mais clean e modernas, a par da inclusão de um novo ecrã táctil de alta resolução, porta de entrada para um novo sistema de infoentretenimento.

Em termos de motores, além dos já conhecidos 1,25 a gasolina e 1,4 litros turbodiesel, destaque para a introdução de um novo três cilindros 1,0 litros turbo a gasolina, nas variantes de 100 e 120 cv de potência.

De referir ainda que o novo Kia Rio anuncia igualmente uma condução mais envolvente e comunicativa, e uma maior segurança. Desde logo, fruto da inclusão de sistemas como a travagem autónoma de emergência com detecção de pedestres, que permitiram ao hatchback sul-coreano conseguir as cinco estrelas nos testes EuroNCAP.

A quarta geração do Kia Rio chega à Europa no início de 2017.