Uma autoestrada em Los Angeles está bloqueada, desde a madrugada desta quinta-feira, devido aos protestos anti-Donald Trump, o 45º presidente eleito, conta o LA Times. Milhares de pessoas obrigaram ao corte do trânsito provocando vários quilómetros de fila. Os protestos estendem-se a outras cidades norte-americanas e já houve, pelo menos, 30 detenções só em Nova Iorque.

https://www.youtube.com/watch?v=HZzE4LRuS7U

O protesto em Los Angeles começou pelas 22h15 locais (3h15 em Portugal), com 300 pessoas a acorrerem à 101 Freeway, a autoestrada perto de Alameda Street. Os manifestantes, maioritariamente jovens, gritavam frases como “Não é o meu Presidente”, “Respeito pelas mulheres”, “Nós rejeitamos o Presidente eleito”.

Há muita polícia espalhada pela autoestrada de Los Angeles, onde se veem bandeiras dos Estados Unidos e também do México. Algumas bandeiras norte-americanas já foram, inclusive, queimadas. Os protestos, contudo, não começaram apenas ali. Donald Trump está a ser contestado em vários pontos do país, como Nova Iorque, Chicago, Washington, New Orleans, Boston, San Francisco, Oakland, Portland e St. Paul, como conta o Financial Times.

Os protestos em Nova Iorque

Em Nova Iorque, também milhares de pessoas participaram, esta noite, em duas manifestações, com ambos os protestos a confluírem frente à torre com o nome do magnata.

Os manifestantes, na sua maioria jovens, foram convocados por grupos sociais e políticos de esquerda. Os manifestantes exibiram cartazes com lemas como “Não é o meu Presidente” (“Not my President”) ou “Parem Donald Trump (“Stop Donald Trump”).

Iniciadas com centenas de pessoas, as duas marchas foram ganhando adeptos e terão concentrado cerca de 2.000 manifestantes em frente à Trump Tower, segundo os números avançados pela imprensa local e citados pela agência espanhola Efe. Ainda de acordo com a mesma agência, já foram detidas, pelo menos, 30 pessoas nesta cidade, por perturbações à ordem pública.

Embora a maioria dos protestos tenham decorrido sem incidentes, em Oakland (Califórnia) parte dos 6.000 manifestantes estimados pela polícia formaram barricadas e atearam-lhes fogo. Alguns entraram em confrontos com os agentes numa tentativa de cortarem o trânsito numa via rápida (estrada interestadual 90).

Imagens de televisão mostraram alguns manifestantes entre a multidão a arrastarem objetos, incluindo caixotes do lixo, para alimentar uma fogueira na rua. Em Richmond (Virgínia), manifestantes partiram janelas da sede do Partido Republicano, tendo a polícia efetuado uma dezena de detenções. Em Nova Orleãoes (Luisiana), queimaram um boneco de Trump e partiram janelas de alguns edifícios, como bancos.

Paralelamente a isto, na noite de quarta-feira, houve ainda um tiroteio perto das manifestações que estão a decorrer em Seattle e que causou cinco feridos, dois deles em estado crítico, mas estáveis. No entanto, segundo as autoridades policias, citadas pela Reuters, este acontecimento nada teve a ver com as manifestações que estão a decorrer.

Donald Trump é o 45.º Presidente dos Estados Unidos, depois de vencer a candidata do partido democrata, Hillary Clinton, nas eleições presidenciais disputadas na terça-feira. Trump conquistou 289 mandatos eleitorais, contra 218 de Clinton, ultrapassando os 270 mandatos necessários para vencer a eleição.