O Presidente cubano, Raul Castro, jurou este domingo (sábado em Cuba) “defender a pátria e o socialismo” numa cerimónia de homenagem a Fidel Castro, falecido a 25 de novembro, aos 90 anos.

“Perante os restos mortais de Fidel (…) na cidade heroica de Santiago de Cuba, juramos defender a pátria e o socialismo”, disse esta noite Raul Castro, durante uma homenagem a Fidel Castro naquela cidade do leste do país.

Os restos mortais de Fidel Castro chegaram no sábado à província de Santiago de Cuba, berço da revolução, em cuja capital homónima serão enterrados hoje.

A urna com as cinzas de Fidel Castro, inserida numa caravana de sete veículos, deixou Havana na quarta-feira, depois de dois dias de homenagem na praça da Revolução da capital cubana.

Contidas numa arca de cedro envolta na bandeira cubana e protegida por uma caixa de vidro, as cinzas fizeram o trajeto efetuado em sentido inverso por Fidel Castro no momento da vitória da sua guerrilha em 1959.

Serão enterradas este domingo no cemitério de Santa Ifigenia de Santiago, ao lado do mausoléu de José Marti, herói da independência de Cuba.

O funeral rematará o luto nacional decretado por nove dias após a morte de Fidel, aos 90 anos, anunciada dia 25 pelo seu irmão e sucessor Raul Castro.