Política

Sondagem Expresso. Costa perde popularidade pela primeira vez desde que tomou posse

531

Todos os líderes partidários perderam popularidade neste arranque de ano, de acordo com a Sondagem Expresso/SIC. PS também baixou nas intenções de voto, mas continua à frente de PSD e CDS juntos.

Costa conquista 30,7 pontos, menos 1,2 pontos face ao barómetro anterior

TIAGO PETINGA/EPA

Pela primeira vez desde que tomou posse, o primeiro-ministro, António Costa, caiu no índice de popularidade, de acordo com a Eurosondagem para o Expresso e a SIC. Mas não foi o único. Todos os líderes partidários perderam popularidade e foi Passos Coelho que mais caiu.

Costa conquista 30,7 pontos, menos 1,2 pontos face ao barómetro anterior, seguido de Passos Coelho (com 11,5 pontos) que caiu 3,1 pontos. A líder do CDS, Assunção Cristas, com 10,2 pontos, perdeu 0,2 pontos. Jerónimo de Sousa e Catarina Martins não chegam aos 10 pontos no índice da popularidade e também perderam 0,9 e 1,5 pontos, respetivamente.

Neste ranking da popularidade o único que sai a ganhar é o chefe de Estado. Marcelo Rebelo de Sousa não só surge em primeiro lugar, com 56,9 pontos, como ainda subiu face à sondagem anterior.

PS é o único a cair nas intenções de voto

Saltando dos líderes para os partidos, o Partido Socialista (PS) foi o único que caiu nas intenções de voto dos portugueses no início deste ano, quando comparando com a última sondagem. São menos 0,7 pontos percentuais. Ainda assim, os 37,3% que reúne de apoio, continuam a superar os dois partidos da direita juntos: PSD e CDS somam 36,9%.

Ao contrário do PS que, pela primeira vez em nove meses, cai nas intenções de voto, o PSD quebrou uma série de quedas, mantendo-se estável nas intenções de voto. Estável também se manteve o PAN. CDS, BE e PCP subiram 0,1, 0,4 e 0,1 pontos percentuais, respetivamente.

A Eurosondagem para o Expresso e a SIC resulta de 1.010 entrevistas telefónicas realizadas entre 5 e 11 de janeiro e o erro máximo da amostra é de 3,07%, para um grau de probabilidade de 95%.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)