Dark Mode 152kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Casa Branca fala em "factos alternativos" e a Internet reage com humor

Ataque da administração Trump à imprensa e a argumentação que as falsidades ditas pelo porta-voz da Casa Branca eram na verdade 'factos alternativos' é motivo de paródia na Internet.

i

Getty Images

Getty Images

Os primeiros dois dias completos da Presidência Trump nos Estados Unidos foram bastante agitados. Donald Trump não gostou da cobertura que a imprensa fez da sua tomada de posse, ou dos números envolvidos, e atacou-os abertamente numa conferência de imprensa. Mas, e porque a internet nunca perdoa, foi o seu porta-voz e a sua conselheira que têm recebido mais atenção dos internautas.

No sábado, Sean Spicer, o diretor de comunicações da Casa Branca, que fala não só por Donald Trump, mas por toda a administração – em alguns casos é interpretado como se falasse pelo país -, chamou os jornalistas para um conferência de imprensa improvisada com o argumento de que queria falar da agenda do Presidente.

O resultado daquela que foi a primeira conferência de imprensa da era Trump foi um conjunto de acusações de que a imprensa teria mentido sobre os números da assistência da tomada de posse de Donald Trump, citando números das viagens de metro em Washington – que não se confirmaram – e garantindo que Donald Trump teve a maior assistência de uma tomada de posse “de sempre”, seja no local ou por todo o mundo.

Mas, para além das viagens do metro não se confirmarem (Obama teve sensivelmente o dobro em 2009 e mais um quarto de milhão em 2013), a assistência televisiva foi apenas a quinta melhor, atrás das da primeira tomada de posse de Ronald Reagan, Barack Obama, a única de Jimmy Carter e a segunda de Richard Nixon (a meio do escândalo do Watergate) e o porta-voz da Casa Branca recusou-se a responder a qualquer pergunta dos jornalistas.

A conduta e as declarações do porta-voz da Casa Branca foi defendida pela conselheira, e ex-gestora da campanha de Donald Trump, Kellyanne Conway, não como falsidades, mas sim como “factos alternativos”.

A internet, como é hábito, não perdoou e fez ricochete, respondendo com as habituais brincadeiras, mas não só.

Os dicionários Merriam-Webster decidiram entrar na contenda e explicar, depois de um aumento súbito da pesquisa do significado da palavra ‘facto’, que um facto é um trecho de informação que tem de ter como base a realidade.

No entretanto, tem surgido algumas piadas sob as hashtags #seanspicerfacts ou os #alternativefacts de Kellyanne Conway.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.