Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O presidente dos EUA, Donald Trump, está a acusar o ex-presidente Barack Obama de ter colocado escutas no gabinete que usava na Trump Tower em outubro, no período imediatamente antes das eleições. Através da rede social Twitter, como é hábito, Trump compara mesmo as supostas escutas a uma intervenção ao estilo do caso Nixon/Watergate, mas não diz em que se baseia para sustentar a acusação.

“Terrível! Acabo de saber que Obama pôs os meus “telefones sob escuta” na Trump Tower antes da vitória. Mas não descobriu nada. Isto é Macarthismo!”, começou por dizer Trump. Mas não explicou em que é que se baseia para fazer a acusação nem avançou mais detalhes sobre a forma como obteve a suposta informação.

As acusações, que foram feitas em tweets consecutivos escritos entre as 5h35 e as 6h02 da manhã desta sábado (horário de Washington D.C), continuam com Trump a dizer que Obama agiu por cima de uma rejeição judicial para pôr seu escritório sob escuta.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“É legal um presidente em funções pôr escutas nos telefones durante a corrida eleitoral?”, perguntou, acrescentando de seguida: “Aposto que um bom advogado conseguiria fazer um ótimo caso com o facto de o presidente Obama ter posto os meus telefones sob escuta em outubro, antes das eleições”.

“Quão baixo desceu o presidente Obama ao pôr os meus telefones sob escuta durante o sagrado processo das eleições. Isto é Nixon/Watergate. Homem mau (ou doente)!”, escreveu ainda no último tweet sobre o tema, acusando Obama de ser “doente” no sentido figurado.

Esta não é, contudo, a primeira vez que Donald Trump acusa Obama de algum tipo de conspiração. Esta terça-feira, em entrevista à Fox News, acusou o antecessor e algumas das suas “pessoas” de estarem por detrás das manifestações contra a atual administração dos EUA, que têm confrontado vários congressistas republicanos nos seus próprios estados.

“Eu acho que o Presidente Obama está por detrás disso, porque algumas das suas pessoas estão, certamente”, disse, depois de o próprio entrevistador ter dito que “parece que a organização dele [Obama] está a organizar muitos dos protestos contra republicanos”.

A entrevista em questão foi dada ao programa Fox and Friends da Fox News, de conhecido pendor conservador e pró-republicano. “Algumas das fugas de informação [da Casa Branca] possivelmente partiram daquele grupo. Algumas são fugas muito sérias, que são muito más em termos de segurança nacional”, acrescentou Donald Trump, referindo-se ao apelo lançado pelo grupo Organizing for Action — fundado em 2013 e liderado por algumas personalidade próximas da equipa de campanha eleitoral de Barack Obama em 2008 e 2012.

Donald Trump acusa Barack Obama de estar “por trás” das manifestações contra o seu Governo