Mercedes-Benz

Mercedes eléctricos made in China a partir de 2020

A "joint-venture" que a Daimler estabeleceu com a BBAC vai investir 655 milhões de euros numa nova fábrica de automóveis eléctricos e de baterias na China. A produção arranca em 2020.

Daimler AG

Autor
  • António Sousa Pereira

O Grupo Daimler, que integra a Mercedes-Benz, a Smart e a AMG, anunciou que vai investir, em conjunto com a chinesa BAIC Motor, através da sua joint-venture BBAC, 665 milhões de euros numa nova fábrica de automóveis eléctricos (da marca Mercedes-Benz) e de baterias na China.

Esta será a primeira unidade fabril do género que o conglomerado germânico instala fora do seu país natal, no que é considerado um passo decisivo para a implementação da sua estratégia eléctrica, de forma a conseguir satisfazer de modo flexível e eficiente o esperado aumento da procura por este género de proposta, para mais sendo a China o maior mercado automóvel do mundo e, por consequência, também para os veículos eléctricos.

A nova fábrica de baterias, em concreto, integrará a rede global de produção de baterias da Mercedes, na qual a marca prevê investir um total de cerca de mil milhões de euros, e de que fazem já parte as unidades fabris de Kamenz, inaugurada em 2010, e uma segunda fábrica, já em construção, que obrigou a um investimento de aproximadamente 500 milhões de euros. Já a fábrica de modelos eléctricos da Mercedes tem previsto iniciar a sua produção em 2020.

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)