Quatro países árabes, que cortaram relações com o Qatar em junho, instaram a pequena nação do Golfo a comprometer-se com seis princípios de combate ao extremismo e terrorismo para tentar resolver a crise.

A Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito sublinharam que o Qatar deve negociar um plano com medidas específicas de aplicação dos seis princípios.

No início de junho, aqueles quatro países cortaram relações diplomáticas com o Qatar, que acusaram de apoiar grupos terroristas, acusação que Doha rejeitou. Os quatro apresentaram inicialmente 13 exigências, que o Qatar também rejeitou.

O embaixador da Arábia Saudita junto da ONU, Abdallah Al-Mouallimi, disse aos jornalistas na terça-feira que os quatro países estão agora comprometidos com os seis princípios, definidos pelos respetivos ministros dos Negócios Estrangeiros, numa reunião no Cairo, a 5 de julho, e decididos a conseguir o apoio do Qatar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Entre as exigências apresentadas contam-se o encerramento da cadeia de televisão Al-Jazeera, a redução das relações com o Irão e o encerramento de uma base militar da Turquia no Qatar.

Ancara e Doha excluíram na semana passada o encerramento da base.