A startup portuguesa Aptoide, uma das maiores lojas de aplicações para telemóveis Android, já chega a 200 milhões de utilizadores no mundo. Com mais de um milhão de apps disponíveis, a loja independente atingiu mais de 4 mil milhões de downloads únicos.

O cofundador Álvaro Pinto afirma, em comunicado, que “60% dos utilizadores são de mercados emergentes”. A pensar nestes mercados — principalmente no Brasil, Índia, México e Venezuela –, a Aptoide lançou em 2015 uma versão “lite” da loja, que utiliza menos dados móveis e ocupa menos memória nos smartphones. Uma das principais características da Aptode é permitir aos utilizadores optarem por métodos de pagamento alternativo ao cartão de crédito.

Apesar de em setembro os fundadores terem estimado que a faturação da Aptoide ia atingir 2 milhões de euros no final do ano, os resultados foram maiores do que as expectativas: a startup faturou 3,6 milhões de euros. Em janeiro do mesmo ano, captou 4,5 milhões de euros numa ronda de investimento que incluiu a capital de risco americana E-ventures, as asiáticas Gobi Partners e Golden Gate Ventures e ainda a Portugal Ventures. Chegando a maio de 2017, a loja de aplicações da Aptoide já estava instalada por defeito num milhão de smartphones que utilizam o sistema operativo Android.

Aptoide. Startup portuguesa fatura mais de 2 milhões em 2016

Fundada em 2011, por Paulo Trezentos e Álvaro Pinto (que se junto ao projeto em 2012), a Aptoide disponibiliza apps para smartphones, tablets e até SmartTV com sistema Android. A empresa tem “ambição global”, estando sediada em Lisboa e tendo já escritórios em Singapura e Shenzen (China). Com a loja de aplicações em mais de 40 línguas, emprega ao todo 85 pessoas, de 15 nacionalidades.