A operadora brasileira Oi aguarda a decisão do juiz Fernando Viana, da 7.ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, sobre a assembleia de credores marcada para a próxima segunda-feira, depois de alguns credores terem solicitado o adiamento.

A informação foi divulgada pela Agência Brasil, que acompanhou uma reunião do presidente da Oi, Marco Norci Schroeder, com o ministro das Finanças do Brasil, Henrique Meirelles, e outros representantes do setor de telecomunicações em Brasília.

Alguns credores solicitaram o adiamento no sentido de poder evoluir na negociação. Quem vai determinar é somente o juiz. A empresa está completamente preparada”, disse Marco Norci Schroeder.

O presidente da Oi acrescentou que o pedido de adiar a assembleia de credores para 27 de novembro foi feito por bancos e alguns detentores de títulos de dívida “importantes” da companhia. A expectativa é de que a decisão do juiz Fernando Viana, que acompanha o processo de recuperação judicial da Oi, seja anunciada ainda esta sexta-feira.

A Oi, na qual a portuguesa Pharol é acionista de referência com 27% das ações, esteve num processo de fusão com a Portugal Telecom, que nunca se concretizou. A empresa entrou com um pedido de recuperação judicial em junho do ano passado por não conseguir negociar as dívidas, que na época somavam 65 mil milhões de reais (17,3 mil milhões de euros).