A responsável britânica que dirige a investigação sobre o incêndio na Grenfell Tower, que matou 71 pessoas, mostrou-se chocada com as práticas de construção e normas de segurança inadequadas para permitir aos construtores pouparem nos gastos.

Num relatório, Judith Hackitt disse que os regulamentos atuais são muito confusos e a responsabilização pelo seu cumprimento é fraca. “A mentalidade de fazer as coisas o mais barato possível e passar a responsabilidade por problemas e deficiências para outros deve parar”, afirmou.

O incêndio na Grenfell Tower, um edifício residencial de grande porte no oeste de Londres, ocorreu a 14 de junho. O revestimento exterior inflamável instalado na fachada da torre foi responsável pela rápida expansão do incêndio.

Londres. Polícia liberta primeiras imagens do interior da Grenfell Tower

Funcionários governamentais descobriram que outras centenas de edifícios poderiam estar em risco porque tinham um revestimento semelhante. Dez portugueses viviam no edifício e alguns ficaram feridos no incêndio.