Pela primeira vez na história da Arábia Saudita, as mulheres vão poder entrar num estádio de futebol para ver um jogo profissional. É já na sexta-feira, com o jogo entre as equipas Al-Ahli e Al Baten, para a Primeira Liga Saudita.

Até agora, o país que em 2016 se encontrava no 141.º lugar, entre 144 países, do ranking relativo à paridade de género, do Fórum Económico Mundial, e que obrigava as mulheres a assistir aos jogos de futebol através da televisão, vai agora permitir a sua entrada num estádio. Numa primeira fase, a medida será adotada apenas em três estádios: os de Riade, Jidá e Dammam, e haverá uma secção especial para as mulheres, de acordo com o jornal The Guardian.

O Príncipe Mohammed bin Salman tem vindo a aliviar algumas restrições às mulheres daquele país. Em setembro, assinou um decreto que autoriza as mulheres a conduzir, mas que só entrará em vigor em junho deste ano.

É difícil ter de ver a tua equipa só na televisão, especialmente quando é um grande jogo ou uma final, mas agora o meu desejo tornou-se realidade”, contou Ghadah Grrah, de 22 anos, ao jornal britânico.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

É expectável que haja uma grande afluência de mulheres nos jogos de abertura, já que é algo que esperam há muitos anos, e os números devem aumentar ao longo do tempo.

Esperei por isto desde que em 2010 me tornei fã e é um grande prazer poder ir ver um jogo da minha equipa favorita na Arábia Saudita. Estou muito entusiasmada”, continuou Grrah.

Khalin Ghadin, da Primeira liga Saudita, disse, contudo, que tem visto nas redes sociais algumas opiniões desfavoráveis: “Há algumas críticas. Qualquer decisão traz críticas, mas a maior parte das pessoas apoia”. A jornalista Aseel Bashraheel sabe também que algumas pessoas vão levar tempo a aceitar esta ideia, afirmando que muitos a receberam como sendo algo contra a cultura e tradição sauditas, mas acredita que a “sociedade está a mudar”.

A seleção da Arábia Saudita qualificou-se para o Mundial de 2018.