Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um adolescente da Califórnia foi condenado a seis meses de prisão por ter tentado entrar nos Estados Unidos com um tigre. Sim, com um tigre de Bengala. Luis Valencia, de 18 anos, estava a tentar atravessar de carro a fronteira entre os Estados Unidos e o México quando foi intercetado pela polícia de San Diego. A pequena cria de tigre de Bengala, com apenas seis meses, estava no chão do carro, junto ao banco do pendura.

A defesa de Luis Valencia argumentou que o adolescente teve um “lapso de julgamento” e queria adotar o animal em vias de extinção como animal doméstico. Mas a análise feita ao telemóvel e ao computador do norte-americano revelou que este geria um negócio de tráfico de animais e gabava-se de lucrar milhares de dólares com a venda de macacos, jaguares e leões.

O tigre de Bengala é uma espécie em vias de extinção e é ilegal importá-la sem uma licença especial. A CBS conta que o tráfico de animais tornou-se um negócio muito lucrativo no México: no início de fevereiro, a polícia mexicana intercetou uma cria de tigre depois de alguém ter tentado enviá-la através do correio, dentro de uma caixa de plástico.

Moka, a cria de tigre de Bengala que Luis Valencia tentou levar para os Estados Unidos, está agora a viver no Jardim Zoológico de San Diego.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR