Autoeuropa

Trabalhadores da Autoeuropa votam pré-acordo laboral na próxima quinta-feira

O pré-acordo, que será votado pelos trabalhadores da Autoeuropa na quinta-feira, prevê aumentos salariais para este ano. Em relação aos novos horários nada é adiantado.

RUI MINDERICO/LUSA

Os trabalhadores da Autoeuropa votam na quinta-feira um pré-acordo que prevê aumentos salariais de 3,2% para este ano, com um aumento mínimo de 25 euros, que lhes foi apresentado esta terça-feira pela Comissão de Trabalhadores em diversas reuniões plenárias.

“Consideramos que se trata de um bom acordo e esperamos que os trabalhadores o aprovem no referendo da próxima quinta-feira, que decorre entre as 2h30 e as 21h”, disse à agência Lusa o coordenador da Comissão de Trabalhadores (CT), Fernando Gonçalves.

O pré-acordo que será votado quinta-feira abrange um conjunto de questões que faziam parte do caderno reivindicativo da CT, mas nada adianta em relação aos novos horários de trabalho que serão implementados a partir de agosto, quando a fábrica entrar num regime de laboração contínua.

Depois da rejeição de dois pré-acordos sobre os novos horários pela grande maioria dos trabalhadores, administração e CT decidiram deixar para mais tarde — abril ou maio — as negociações sobre os horários que deverão vigorar a partir de agosto.

Durante os próximos cinco meses deverá continuar em vigor o horário imposto por decisão administrativa da Autoeuropa, que estabelece as normas do trabalho ao sábado e respetivas contrapartidas remuneratórias, uma vez que não foi possível o entendimento sobre os novos horários para este primeiro semestre de 2018.

Os trabalhadores da Autoeuropa rejeitaram por larga maioria dois pré-acordos sobre os novos horários de trabalho ao sábado, o primeiro em julho do ano passado, o que levou a anterior Comissão de Trabalhadores a apresentar o pedido de demissão.

Após as eleições realizadas no passado mês de outubro, a CT liderada por Fernando Gonçalves negociou com a administração um segundo pré-acordo sobre os novos horários de trabalho, mas, uma vez mais, os trabalhadores recusaram os termos desse pré-acordo no passado mês de novembro.

Nos últimos meses a fábrica de automóveis da Autoeuropa contratou cerca de dois mil trabalhadores, tendo agora um efetivo de cerca de 5.700 trabalhadores, para dar resposta ao volume de produção previsto para o novo veículo T-Roc, com uma produção estimada de 240 mil unidades até final deste ano.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)