Um homem que assistia à 90ª gala dos Óscares, este domingo, roubou o troféu de “Melhor Atriz” conquistado por Frances McDormand pela sua prestação em “Três Cartazes À Beira da Estrada”. A estatueta foi recuperada por um fotógrafo que cobria o evento, mas o alegado autor do furto conseguiu escapar. A atriz entretanto terá pedido que deixassem o homem em paz mas este acabou por ser detido pela polícia de Los Angeles.

A informação foi partilhada na rede social Twitter por Cara Buckley, jornalista do The New York Times, que acompanhou o pequeno texto com uma fotografia do ecrã da máquina fotográfica de um repórter de imagem que estava no evento e que recuperou o troféu.

[Veja no vídeo os 5 momentos mais marcantes da cerimónia]

[jwplatform 0APeudKV]

Nessa fotografia, o alegado autor do furto surge de fraque, com a estatueta na mão. A imagem terá sido captada momentos antes de o Óscar de McDormand lhe ser retirado.

A jornalista escreve que “a segurança do Governor’s Ball” estava “à procura” do homem que surge na imagem, que “agarrou o Óscar de Frances McDormand e correu com ele na mão”. Depois de ser fotografado e de lhe ser retirada a estatueta, “o tipo desapareceu de volta à ala”. A jornalista acrescenta que terá sido a própria atriz a pediu que “deixassem ir” o homem.

Entretanto, a polícia de Los Angeles revelou, através do Twitter, que o suspeito já foi detido. Terry Bryant, de 47 anos, foi encontrado pelas autoridades ainda durante a noite deste domingo.

McDormand foi a vencedora da categoria “Melhor Atriz”, pelo papel que desempenhou em “Três Cartazes à Beira da Estrada”. No discurso de aceitação do Óscar, a atriz protagonizou outro momento da noite, ao pedir a todas as mulheres que se levantem em nome da diversidade.

Se me derem a honra de ter todas as mulheres nomeadas em todas as categorias a ficarem em pé comigo nesta sala, esta noite… Meryl, se te levantares, todos se vão levantar também”, disse ao auditório.

O pedido acabou por ser alargado a toda a sala quando Meryl Streep já estava de pé.

Olhem à volta, olhem, senhoras e senhores. Todos nós temos histórias para contar e projetos que precisamos que sejam financiados. (…) Vou deixar-vos com duas palavras esta noite: “inclusion rider”, diz a atriz de modo frenético. A expressão, talvez não tão conhecida quanto isso, diz respeito à crença de que tanto o género como a diversidade racial devem ser requisitos nos contratos de trabalho.