O Torneio de Wimbledon é um dos mais importantes do calendário do ténis mundial. É o mais importante do Reino Unido e juntamente com o Open da Austrália, US Open e Roland Garros completa os quatro torneios do Grand Slam. Qualquer tenista tem o sonho de ganhar na relva de Wimbedon e ser aplaudido no Court Central do torneio britânico. A checa naturalizada norte-americana Martina Navratilova levantou o ‘Venus Rosewater Dish’ (nome dado ao troféu feminino) por nove vezes, fazendo dela a tenista mais bem sucedida em Wimbledon. O norte-americano John McEnroe ganhou o torneio masculino por três vezes.

Martina Navratilova ganhou o torneio de Wimbledon por nove vezes.Em 1990 levantou o ‘Venus Rosewater Dish’ depois de derrotar Zina Garrison (Photo by Bob Martin/Getty Images)

Agora, ambos comentam o torneio para a BBC. As condições em que o fazem é que parecem não ser as mesmas. No último verão a BBC divulgou quanto ganham as suas maiores estrelas e o nome de John McEnroe surge no meio, com um salário de 150 mil libras (cerca de 170 mil euros). Numa entrevista ao programa Panorama sobre o tema da desigualdade salarial no Reino Unido, Navratilova mostrou-se “chocada” e “nada feliz” com a diferença de salários entre ela e o norte-americano.

É um choque, porque o John McEnroe ganha pelo menos 150 mil libras… eu recebo cerca de 15 mil libras por [comentar] Wimbledon e, a menos que o John McEnroe faça muito mais coisas além de Wimbledon, ele está a ganhar pelo menos 10 vezes mais.”

A tenista acusou ainda a estação de valorizar mais as vozes masculinas e conta que lhe garantiram que iria ganhar o mesmo que um homem que desempenhasse a mesma função. No programa foi divulgado que, no ano passado, John McEnroe apareceu na BBC 30 vezes durante o torneio, mais 20 do que Navratilova. Questionada com o facto de a BBC poder afirmar que John McEnroe faz mais horas que ela, a tenista foi muito pragmática: “10 vezes mais? Não me parece.” Através de um porta-voz, a BBC já justificou o salário de John McEnroe:

Ele é amplamente considerado o melhor especialista/comentador do desporto (ténis), altamente valorizado pela nossa audiência e o seu contrato diz que ele não pode trabalhar para outra emissora do Reino Unido sem a nossa permissão. O seu salário reflete tudo isto – o género não é um fator.”

Martina Navratilova disse ainda que, para ela, “isto é um trabalho em part-time”, mas mostrou-se solidária com as outras mulheres que passam por uma situação semelhante.

Para mim é um trabalho em part-time, são duas semanas da minha vida, mas para as mulheres que trabalham em full-time — talvez a discrepância não seja tão grande — mas aumenta ao longo do tempo, aumenta para uma grande quantidade de dinheiro. É extremamente injusto e deixa-me chateada pelas outras mulheres que passam por isto.”

O problema das desigualdades salariais na BBC ficou conhecido no último verão, com a tal lista divulgada sobre os salários das maiores estrelas da estação, em que apenas cerca de um terço são mulheres e os sete primeiros são homens. Depois disto a BBC decidiu rever a estrutura de pagamentos e descobriu que os homens auferiam, em média, mais 9,3% do que as mulheres.