Estradas

Fendas no pavimento do IP6 motivam preocupação e pedidos de obras urgentes

O IP6 está com fendas significativas no pavimento e desde há nove meses com uma faixa de rodagem fechada ao trânsito entre Óbidos e Peniche. Os deputados exigem obras urgentes.

PAULO CUNHA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Itinerário Principal (IP) 6 está com fendas significativas no pavimento e desde há nove meses com uma faixa de rodagem fechada ao trânsito entre Óbidos e Peniche, alertaram esta quinta-feira deputados e um autarca, que exigem obras urgentes.

Em declarações à Lusa, os deputados do PS eleitos por Leiria, António Sales, José Miguel Medeiros e Margarida Marques, disseram estar “preocupados” com o problema e alertaram para a “urgência” das obras no IP6, “atendendo a que se aproxima a próxima época balnear, circunstância que provocará um maior afluxo na via rodoviária”.

Na mais recente Assembleia Municipal de Peniche, no final de fevereiro, o presidente da freguesia de Serra d’El Rei (Peniche), Jorge Amador, disse estar preocupado com “o adiamento das obras e os transtornos causados” aos automobilistas pelas restrições de circulação.

Esta quinta-feira, o autarca reiterou a preocupação, em declarações à agência Lusa, alertando também para a falta de visibilidade da sinalização na via à noite devido à deficiente iluminação. Os deputados perguntaram ao Governo “para quando estão previstas as obras de melhoramento”, depois de o terem já feito em julho de 2017.

Na altura, foram informados pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas de que “estava a ser preparado o lançamento de um concurso para o desenvolvimento do projeto de execução, com base numa análise rigorosa da situação e uma solução técnica que permita resolver o problema de forma definitiva”. Contudo, as obras ainda não começaram.

Desde há nove meses, mantém-se fechado ao trânsito um troço da faixa de rodagem no sentido Óbidos-Peniche, com a circulação em ambos os sentidos a fazer-se pela faixa de rodagem contrária e com condicionamento de velocidade.

As medidas foram implementadas na sequência de um acidente ocorrido em meados de junho de 2017, em que o despiste de um veículo foi causado pela existência de fendas que atingem uma altura de 60 centímetros e uma largura de 20 centímetros. Questionada pela Lusa, a empresa Infraestruturas de Portugal não deu esclarecimentos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)