Rating

Agência Moody’s estima que Portugal cresça apenas 2,1% em 2018

A agência de notação financeira Moody's estimou que Portugal cresça apenas 2,1% em 2018 e 1,7% em 2019, com o país pressionado por uma dívida elevada e um fraco setor financeiro.

ANDREW GOMBERT/EPA

A agência de notação financeira Moody’s estimou esta terça-feira que Portugal cresça apenas 2,1% em 2018 e 1,7% em 2019, com o país pressionado por uma dívida elevada e um fraco setor financeiro. Esta previsão fica abaixo da estimativa do Governo que aponta para que a economia portuguesa cresça 2,3% em 2018.

A Comissão Europeia e Banco de Portugal apresentam a mesma estimativa, e o FMI, ligeiramente mais otimista, prevê um crescimento de 2,4%. Em 2017, o PIB português cresceu 2,7%.

De acordo com um relatório sobre a economia divulgado esta terça-feira, que não toma qualquer ação sobre a notação de crédito da dívida soberana portuguesa, a recuperação da economia está em curso e as finanças públicas do país estão a melhorar. No entanto, sinaliza, o elevado nível de dívida, que deverá manter-se ainda elevado, próximo dos 117% em 2021, “um dos mais altos no universo de ‘rating’ soberanos e bem acima dos seus pares”, limita a capacidade do país suportar choques futuros.

Relativamente ao setor bancário, e apesar de reconhecer melhorias, a Moody’s considera que “continua a ser um dos eventos de risco chave para o perfil de crédito de Portugal”, uma vez que apresenta uma dimensão “relativamente grande”, um nível de crédito malparado elevado e uma rendibilidade ainda baixa.

No mês passado, a agência de notação financeira Moody’s disse que o ‘rating’ atribuído a Portugal será melhorado se concluir que os progressos alcançados a nível orçamental e económico são sustentáveis, e se a redução da dívida for constante. A Moody’s tinha agendado uma revisão do ‘rating’ atribuído a Portugal, mas optou por não se pronunciar, mantendo a avaliação da dívida portuguesa em ‘Ba1’, uma notação que é considerada ‘lixo’.

A próxima data prevista para que a agência norte-americana se pronuncie sobre Portugal é 12 de outubro, sendo que a Moody’s salienta que o calendário de avaliação é apenas indicativo. A agência norte-americana continua a ser a única entre as quatro maiores a atribuir à dívida pública portuguesa uma nota especulativa, quando a Standard & Poor’s (S&P), Fitch e DBRS colocam Portugal no patamar de investimento.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)