Centenas de crianças, filhas de imigrantes, estão separadas dos pais em celas nas instalações da guarda de controlo de fronteira no sul do Texas, nos Estados Unidos, noticiou este domingos a agência AP.

Em cada cela há 20 ou mais crianças, que têm garrafas de água, pacotes de batatas fritas e grandes folhas de papel como cobertores.

A guarda de controlo de fronteira norte-americana autorizou este domingo os jornalistas a fazerem uma breve visita às instalações, onde se encontram adultos e crianças depois de terem sido detidos na fronteira com o México, mas não foram autorizados nem a entrevistar os detidos nem a tirar fotografias.

Cerca de duas mil crianças foram retiradas aos seus pais desde que a administração do Presidente Donald Trump anunciou “tolerância zero” à entrada de pessoas nos Estados Unidos sem autorização legal.

A guarda de controlo de fronteira assegurou que as pessoas detidas têm refeições adequadas, acesso a casas de banho e cuidados médicos.

Em declarações à televisão CNN, a diretora de comunicação da primeira-dama norte-americana disse que Melania Trump “odeia ver crianças separadas das suas famílias” e “espera que os dois lados do Congresso possam finalmente chegar a acordo sobre uma reforma da imigração bem-sucedida”. “Ela [a primeira dama] acredita que temos de ser um país que segue todas as leis, mas também um país com governa com o coração.”