O défice público moçambicano financiado em 2017 ficou 60% abaixo do previsto no orçamento, de acordo com a Conta Geral do Estado (CGE) de 2017, consultada esta terça-feira pela Lusa.

As receitas do Estado em 2017 foram de cerca de 213.222,9 milhões de meticais [3.087 milhões de euros] face a despesas a rondar 247.265,6 milhões de meticais [3.580 milhões de euros], segundo o documento divulgado pelo Ministério da Economia e Finanças.

O exercício resulta num défice de 34.042,7 milhões de meticais [492,9 milhões de euros], o que compara com 85.955,2 milhões de meticais [1,2 mil milhões de euros] orçamentados, refere-se na CGE. Os números refletem “os esforços do Governo em conter o nível de crescimento da Dívida Pública”, escreve o Governo no documento.

“A política orçamental para 2017 manteve o princípio de consolidação fiscal, iniciado em 2016, sendo orientada para a sustentabilidade da despesa pública, garantindo a correção gradual dos desequilíbrios fiscais”, acrescenta.

A CGE aponta que em 2017 o crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 3,7% face a 5,5% previsto e que a taxa de inflação média anual foi de 15,11%, abaixo da previsão de 15,5%.

O Ministério das Finanças nota ainda que a CGE de 2017 “reporta uma contenção” de várias rubricas, tais como “despesas com o pessoal, em cerca de 0,32% do PIB, quando comparado com o ano de 2015 em que foi de 0,61% do PIB”, bem como “a contenção das rubricas de bens e serviços” que representou “cerca de 2,7% do PIB, comparativamente com o ano de 2015 em que foi de 3,80% do PIB”.