A Nissan está duplamente de parabéns. Primeiro, porque teve a sensibilidade de antecipar as tendências do mercado e, segundo, porque conseguiu cativar consumidores com produtos que iam ao encontro das suas expectativas e, mais do que isso, eram completamente disruptivos. Fê-lo primeiro com o Qashqai e, posteriormente, com o Juke. Um e outro têm o mérito de terem inaugurado o respectivo segmento, mas é precisamente este último, o Juke, o tema do mais recente comunicado emitido pela marca nipónica.

No press release hoje enviado aos jornalistas, a Nissan congratula-se com a saída da unidade 1 milhão de Juke da fábrica de Sunderland, no Reino Unido. Há razão para celebrar? Há, tanto mais que este número faz do Juke o segundo crossover da Nissan a atingir este marco, depois do pioneiro Qashqai. Além disso, o mais pequeno SUV do construtor japonês passa a integrar o restrito grupo de quatro modelos saídos de Sunderland com 1 milhão de unidades produzidas.

Mas esta festa exige uma chamada à realidade, que a nota enviada à imprensa oblitera. Sim, o Juke foi pioneiro. Sim, o Juke vendeu que nem pãezinhos quentes. O pequeno SUV “continua a ser um enorme sucesso de vendas, com 95 mil unidades comercializadas em 2017 na Europa”, refere a marca, mas os números da Jato Dynamics mostram que, nos primeiros quatro meses deste ano, as vendas do Nissan Juke caíram 27% face ao período homólogo do ano anterior. Porquê? Por enquanto, as razões são duas: Renault Captur e Peugeot 2008 – dois rivais mais recentes, com uma estética mais consonante com os padrões de consumo, e ambos propostos por um valor que não anda longe do “veterano” Juke. Sucede que, em breve, chegará ao mercado o Arona da Volkswagen, o T-Cross. E aí, a avaliar pela receptividade colhida pelo “maior” T-Roc, tudo indica que o campeonato de vendas estará decidido à partida. A não ser que a Nissan se decida a tirar um trunfo da manga, que é como quem diz, a segunda geração do Juke.

Enquanto isso não acontece, saiba que “os clientes podem escolher entre mais de 23 mil versões diferentes do mais recente Juke”, crossover que está disponível no mercado português a partir de 16.070€, incluindo campanha em vigor.