O BMW M3 é uma referência sempre que se fala de desportivos assanhados em que se pode transportar a família. Mas não se deixe enganar pela sua carroçaria de quatro portas, o generoso espaço atrás ou até mesmo a simpática bagageira com 480 litros. No M3, do chassi à mecânica, tudo foi pensado para acelerar rápido, curvar depressa e assegurar imenso gozo a quem se senta ao volante. Posto isto, um duelo com o Tesla Model 3 parece, à partida, uma questão de favas contadas para o desportivo familiar alemão.

Se o M3 é o melhor desportivo de quatro portas da Série 3 da BMW, a versão Performance é, pelo menos para já, a mais desportiva dos Model 3. Um modelo e outro apresentam comprimentos similares, com o BMW a anunciar 4,67 m e o Tesla 4,69 m. Mas se o comprimento se equivale, o peso nem por isso, atendendo à necessidade do Tesla de transportar um pack de baterias a bordo, especialmente na versão Performance, que monta dois motores eléctricos e os acumuladores Long Range, os de maior capacidade (em princípio, com uma capacidade de 75 kWh), o que deve implicar um peso próximo dos 450 kg. Daí que não seja de estranhar que enquanto o modelo alemão anuncie 1.635 kg, o americano eleve a fasquia até aos 1.847 kg. São 200 kg que, no momento de acelerar (ou travar e curvar), vão fazer diferença.

Quanto a motorizações, o M3 normal confia no seu motor de seis cilindros em linha sobrealimentado, com 3 litros e 431 cv de potência, além dos 550 Nm de binário. Mas o BMW utilizado para a prova de drag race foi o M3 Competition que, entre outros pormenores, eleva a potência para 450 cv e monta uma rápida caixa de dupla embraiagem e sete velocidades, o que o torna ainda mais eficaz.

Face a este adversário de respeito, o Model 3 Performance monta dois motores eléctricos, cada um em cima do seu eixo, que no total somam 456 cv. São mais 25 cv do que o M3, mas não de modo a compensar o peso a mais. Mas há algo que favorece o Tesla, mais precisamente a força de 639 Nm que coloca à disposição de quem conduz, um valor superior aos 550 Nm do BMW e que, para cúmulo, é praticamente instantâneo.

Se analisarmos os valores anunciados por ambos os modelos, torna-se óbvio que existe algum equilíbrio, pois estão ambos limitados a 250 km/h, se bem que pudessem alcançar valores ligeiramente superiores. Nas acelerações, o BMW M3 anuncia 4,1 segundos para chegar aos 100 km/h, mas como ainda não existe um valor similar homologado para o Model 3 na Europa, onde o modelo ainda não está à venda, vamo-nos socorrer dos valores oficiais para o mercado americano. Aqui, o M3 reivindica 3,9 segundos de 0-60 milhas (96 km/h), enquanto o Tesla declara um valor de 3,5 segundos para esta versão Performance. Contudo, quando equipada com pneus Michelin Pilot Sport 4, consegue ultrapassar as 60 milhas em somente 3,2 segundos.

Prova dos nove surpreendeu uns… e outros

Este duelo entre o M3 e o Model 3 Performance, montado pela DragTimes, pretendeu apurar qual era o mais rápido no quarto de milha, ou seja, a alcançar primeiro os 402 metros. Em modelos deste calibre e com este nível de potência, esta aceleração equivale a ir de 0 a um pouco mais de 180 km/h. Ou seja, muito acima dos 0-96 km/h que, potencialmente, poderiam favorecer o modelo eléctrico, sempre mais rápido nos primeiros metros.

A força imediatamente disponível joga a favor do Tesla. Porém, tal como acontece quando o mais potente Model S se bate contra modelos da Ferrari ou da Lamborghini, o carro eléctrico arranca primeiro, mas depois começa a perder vantagem de forma gradual, especialmente se os seus adversários atingem uma velocidade máxima superior, o que desta vez não era o caso. Era pois importante saber se, mesmo que o Model 3 arrancasse à frente, conseguiria manter a liderança até aos 402 metros.

Para que não houvesse dúvidas foram feitos dois arranques, com o Model 3 Performance a bater em ambos os casos o BMW M3. Tal como esperado, o Tesla revelou-se imbatível sobre a linha de partida, mas curiosamente manteve a vantagem ganha de início até ao final, o que prova que, mesmo a alta velocidade, o modelo movido a electricidade consegue bater-se (e bater) contra a referência no segmento dos desportivos habitáveis. O Model 3 Performance cumpriu o ¼ de milha em 11,6 segundos (e a 184,4 km/h), contra 12,0 segundos do M3 (183,7 km/h). A diferença parece mínima, mas corresponde a vários comprimentos de vantagem.