Sergio Marchionne, ex-CEO da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) e obreiro do grupo italo-americano, nunca foi grande fã de veículos eléctricos. Achava-os caros, com pouca autonomia e apenas aceitou fabricar o actual Fiat 500e por ser condição necessária para poder vender todos os restantes modelos do grupo em estados americanos como a Califórnia. Mas as baterias não param de evoluir, tal como a tecnologia, pelo que o seu substituto, Mike Manley, já anunciou que vai surgir um novo Fiat 500e, que será igualmente produzido e comercializado na Europa.

De acordo com o responsável pelos mercados da região da Europa, África e Médio-Oriente, Pietro Gorlier, o novo 500e será apenas o primeiro de uma família de veículos eléctricos que a Fiat – e o Grupo FCA – estão a preparar para introduzir no mercado entre 2019 e 2021. Mas os investimentos, calculados em 5 mil milhões de euros, incluem ainda versões híbridas plug-in de modelos já existentes ou a surgir em breve, o que eleva o total de veículos eléctricos ou electrificados para 13.

8 fotos

O actual 500e é um eléctrico atraente com 111 cv, mas com pouca bateria e reduzida autonomia, ou seja, 24 kWh de capacidade e 139 km entre recargas, valores que vão ser significativamente incrementados para a próxima geração, que deverá possuir uma plataforma específica e mais comprida, para acomodar os acumuladores de maiores dimensões (próximo do dobro).

Se o Fiat 500e é hoje produzido no México, de onde é exportado para os EUA, especialmente Califórnia e Georgia, o futuro 500e europeu nascerá em Mirafiori, Turim, tendo a FCA chegado já a acordo com os sindicatos, para que a produção, quando arrancar, não tropece nas dificuldades que no passado levaram Marchionne a deslocar para fora de Itália uma parte da produção.

Paralelamente e de acordo com Gorlier, além da mítica fábrica da Fiat, em Mirafiori, também as instalações fabris de Melfi vão ser actualizadas, para receber o Jeep Compass destinado ao mercado europeu e o Jeep Renegade, inclusivamente na versão PHEV, além da linha de Pomigliano, de onde passará também a sair a versão mild hybrid do Fiat Panda.