Eleições Europeias

Santana escolhe consultor de Marcelo como candidato da Aliança às Europeias

O consultor para Assuntos Europeus de Marcelo Rebelo de Sousa, Paulo de Almeida Sande, foi o escolhido para liderar o novo partido de Santana Lopes, a Aliança, às eleições Europeias do próximo ano.

O novo partido de Santana Lopes, a Aliança, foi oficializado pelo TC em outubro

TIAGO PETINGA/LUSA

Pedro Santana Lopes escolheu um assessor do presidente Marcelo Rebelo de Sousa como cabeça-de-lista da Aliança às próximas eleições Europeias. Segundo noticiou o Expresso, o escolhido para candidato da Aliança, o novo partido de Santana, é Paulo de Almeida Sande, especialista em assuntos europeus e consultor da Casa Civil do Presidente da República desde março de 2016.

Pedro Santana Lopes, em declarações ao Expresso, disse que Paulo de Almeida Sande é “um candidato de luxo” que responde a duas características que a Aliança procurava: “Credibilidade” e “inovação”, no sentido de ser um rosto novo no combate político-partidário.

Paulo Sande, que é colunista do Observador, não é um nome mediático e conhecido em todo o país, mas a Aliança procura equilibrar essa lacuna com o mediatismo que Santana Lopes vai trazer à campanha. Ainda de acordo com o Expresso, Paulo Sande foi próximo de Mário Soares e de Ernâni Lopes nos anos 80. Apesar de ser candidato às Europeias, Sande vai continuar como independente e não vai militar na Aliança.

Paulo de Almeida Sande tem um vasto currículo em assuntos europeus. Entre 2004 e 2012, foi diretor do gabinete do Parlamento Europeu em Portugal. É também o professor regente da disciplina de Construção Europeia do Curso de Ciência Política da Universidade Católica Portuguesa desde 2002. Em 1998, já tinha sido porta-voz e conselheiro de Imprensa da União Europeia na Expo 98 e administrador do gabinete do Parlamento Europeu em Portugal entre 1988 e  2000.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rpantunes@observador.pt
Eleições Europeias

A mudança (que se impõe) na Europa

Rodrigo Saraiva

Ao invés do que supus, Macron tem desperdiçado as oportunidades para ser um agente da mudança. Aquilo que era um aparente europeísmo tem vindo a mostrar-se um eurocentrismo com toques de egocentrismo.

China

Vamos mesmo ignorar isto? /premium

Sebastião Bugalho

A Europa assumiu pela primeira vez que o expansionismo da China representa uma ameaça para o continente e os jornais portugueses, que tão competentemente cobriram a visita de Xi, não fazem perguntas?

Governo

Quem quer casar com um governante?

Luís Reis

Se Soares foi Presidente-Rei, Costa revelou-se Primeiro-Ministro-Rei chamando o seu reduto doméstico a participar no governo dos súbditos, um nepotismo rosa instalado e a preparar a sucessão dinástica

China

Vamos mesmo ignorar isto? /premium

Sebastião Bugalho

A Europa assumiu pela primeira vez que o expansionismo da China representa uma ameaça para o continente e os jornais portugueses, que tão competentemente cobriram a visita de Xi, não fazem perguntas?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)