João Cravinho reagiu esta manhã à polémica entrevista a Mário Machado no programa da TVI, comparando a atitude da estação de televisão à dos incendiários. Na rede social Twitter, o ministro da Defesa escreveu que “uma atitude destas por parte da estação em causa não é muito diferente de quem ateia incêndios pelo prazer de ver a labaredas”.

Mário Machado, líder do movimento de extrema-direita Nova Ordem Social, foi um dos convidados no programa “Você na TV”, apresentado por Manuel Luís Goucha e Maria Cerqueira Gomes, na manhã de quinta-feira, dia 3 de janeiro. O convite feito foi para participar num debate da rubrica Diga de Sua (In)Justiça que tinha como tema “Precisamos de um novo Salazar?”. Mário Machado foi ainda ao programa SOS 24, na TVI 24.

Manuel Luís Goucha reage a polémica com Mário Machado: “Nem eu nem a Maria branqueámos a conversa”

A participação de Mário Machado, que em 1997 foi condenado a uma pena de quatro anos e três meses de prisão por envolvimento na morte de Alcindo Monteiro, assassinado em 1995 no Bairro Alto, fez chegar várias queixas à Entidade Reguladora da Comunicação Social, incluindo aquela apresentada esta sexta-feira pelo Sindicato dos Jornalistas, que também apresentou queixa contra a TVI junto da Assembleia da República, além de ter remetido esclarecimentos à Comissão da Carteira Profissional de Jornalista para que esta avalie eventuais “procedimentos disciplinares” e “esclareça a TVI sobre a indevida utilização da palavra ‘repórter'”, referindo-se a Bruno Caetano, autor da rubrica em causa. O Sindicato pediu ainda à Ordem dos Advogados esclarecimentos sobre se “Mário Machado é ‘advogado’, como foi apresentado, e ‘jurista’, como o próprio se intitulou”.