As principais bolsas europeias negociavam esta quinta-feira em baixa, com os investidores cautelosos com os resultados das negociações comerciais entre Washington e Pequim.

Perto das 9h05 em Lisboa, o EuroStoxx 600 estava a cair 0,73% para 345,12 pontos. As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt recuavam 0,58%, 0,88% e 0,72%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão que caíam 0,36% e 0,44%. Depois de ter aberto em alta, a bolsa de Lisboa invertia a tendência e, perto das 9h05, o principal índice, o PSI20, descia 0,09% para 4.919,56 pontos.

Ainda que no final das negociações entre Washington e Pequim se tenham lançado mensagens positivas sobre os progressos alcançados, não foram anunciadas quaisquer medidas concretas, levando os investidores à cautela, segundo os analistas.

Na quarta-feira, foram publicadas as atas da última reunião de política monetária da Reserva Federal (Fed), que, perante os sinais de desaceleração, antecipa uma travagem do ritmo das subidas das taxas de juro. Esta quinta-feira, os investidores estão pendentes da publicação nos Estados Unidos dos pedidos de desemprego.

Em Nova Iorque, a bolsa de Wall Street terminou na quarta-feira em alta, com o Dow Jones a subir 0,39% para 23.879,12 pontos, depois de ter atingido em 3 de outubro 26.828,39 pontos, atual máximo desde que foi criado em 1896. No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a subir 0,87% para 6.957,08 pontos, depois de ter avançado até aos 8.109,69 pontos em 29 de agosto, atual máximo de sempre. A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1552 dólares, contra 1,1510 dólares na quarta-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em março abriu esta quinta-feira em baixa, a cotar-se a 60,84 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,92% que na sessão anterior e depois de ter estado acima dos 85 dólares no início de outubro.