Bolsa

Bolsas europeias em baixa cautelosas com negociações entre Washington e Pequim

No final das negociações entre EUA e China, não foram anunciadas medidas concretas, levando os investidores à cautela. Os investidores estão pendentes da publicação dos pedidos de desemprego nos EUA.

As principais bolsas europeias negociavam esta quinta-feira em baixa

GUSTAVO CUEVAS/EPA

As principais bolsas europeias negociavam esta quinta-feira em baixa, com os investidores cautelosos com os resultados das negociações comerciais entre Washington e Pequim.

Perto das 9h05 em Lisboa, o EuroStoxx 600 estava a cair 0,73% para 345,12 pontos. As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt recuavam 0,58%, 0,88% e 0,72%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão que caíam 0,36% e 0,44%. Depois de ter aberto em alta, a bolsa de Lisboa invertia a tendência e, perto das 9h05, o principal índice, o PSI20, descia 0,09% para 4.919,56 pontos.

Ainda que no final das negociações entre Washington e Pequim se tenham lançado mensagens positivas sobre os progressos alcançados, não foram anunciadas quaisquer medidas concretas, levando os investidores à cautela, segundo os analistas.

Na quarta-feira, foram publicadas as atas da última reunião de política monetária da Reserva Federal (Fed), que, perante os sinais de desaceleração, antecipa uma travagem do ritmo das subidas das taxas de juro. Esta quinta-feira, os investidores estão pendentes da publicação nos Estados Unidos dos pedidos de desemprego.

Em Nova Iorque, a bolsa de Wall Street terminou na quarta-feira em alta, com o Dow Jones a subir 0,39% para 23.879,12 pontos, depois de ter atingido em 3 de outubro 26.828,39 pontos, atual máximo desde que foi criado em 1896. No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a subir 0,87% para 6.957,08 pontos, depois de ter avançado até aos 8.109,69 pontos em 29 de agosto, atual máximo de sempre. A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1552 dólares, contra 1,1510 dólares na quarta-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em março abriu esta quinta-feira em baixa, a cotar-se a 60,84 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,92% que na sessão anterior e depois de ter estado acima dos 85 dólares no início de outubro.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)