União Europeia

Viktor Orban quer predomínio de “forças anti-imigração” na União Europeia

511

O primeiro-ministro da Hungria espera que o seu governo seja a maior "força anti-imigração" da UE e tem "grandes esperanças" na cooperação com Itália e a Polónia, cujos executivos defendem o mesmo.

Para as europeias de maio, Orban definiu como objetivo os partidos anti-imigração alcançarem a maioria no Parlamento Europeu, depois na Comissão Europeia, e, à medida que se forem realizando eleições nacionais nos Estados-membros, no Conselho Europeu

FLORIAN WIESER/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, disse esta quinta-feira que o objetivo do seu governo para as eleições europeias é que as “forças anti-imigração” sejam a maioria em todas as instituições da União Europeia (UE).

Orban disse também ter “grandes esperanças” em relação à cooperação entre a Itália e a Polónia, cujos governos são ambos anti-imigração, e que continua a ver o vice-primeiro-ministro italiano e líder da Liga (nacionalista), Matteo Salvini, como “um herói” pelas suas políticas anti-imigração.

O primeiro-ministro húngaro, que em abril foi eleito para um terceiro mandato consecutivo com uma campanha centrada no discurso anti-imigração, disse ainda que haverá duas civilizações na Europa, uma “que constrói o seu futuro numa coexistência mista islâmica e cristã” e outra, na Europa central, apenas cristã.

Esta é uma questão que está a transformar radicalmente a política europeia, que está a definir o processo político na Europa”, disse Orban numa rara conferência de imprensa em Budapeste.

“As estruturas partidárias, tradicionalmente de esquerda ou de direita, estão a ser dominadas por uma dimensão diferente, a dos a favor da imigração ou contra a imigração”, acrescentou.

Para as europeias de maio próximo, Orban definiu como objetivo os partidos anti-imigração alcançarem a maioria no Parlamento Europeu, depois na Comissão Europeia, e, à medida que se forem realizando eleições nacionais nos Estados-membros, no Conselho Europeu.

Sobre o encontro de quarta-feira em Varsóvia entre Salvini e o líder do partido nacionalista no poder na Polónia (PiS), Jaroslaw Kaczynski, o primeiro-ministro húngaro, citado pelo jornal The Guardian, disse que “o eixo Varsóvia-Roma é um dos desenvolvimentos mais maravilhosos do ano”.

O partido de Viktor Orban, o Fidesz, faz parte do Partido Popular Europeu (centro-direita), dentro do qual são vários os líderes políticos que defendem a expulsão da formação húngara por promover políticas contrárias aos valores europeus.

Sobre isso, Orban disse esta quinta-feira que pretende continuar como membro do PPE e, ao mesmo tempo, continuar a forjar alianças com partidos nacionalistas.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)