Francisco Oliveira Dias, ex-presidente da Assembleia da República e fundador do CDS-PP, morreu esta segunda-feira aos 88 anos. Foi deputado à Assembleia Constituinte de 1975-1976. Nesse ano, Oliveira Dias foi eleito deputado à Assembleia da República, tendo sido sucessivamente reeleito até 1983. Entre 22 de outubro de 1981 e 2 de novembro de 1982, assumiu a Presidência do Parlamento, sucedendo a Vasco da Gama Fernandes, a Teófilo Carvalho dos Santos e a Leonardo Ribeiro de Almeida.

Dirigiu os trabalhos do Parlamento apenas durante uma sessão legislativa. À época, os presidentes da AR eram eleitos anualmente. Oliveira Dias era presidente do CDS e foi eleito com os votos da Aliança Democrática – PSD, CDS e PPM -, apesar de não pertencer ao partido com mais deputados.

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, já emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do fundador do CDS-PP. “É com enorme tristeza que acabo de tomar conhecimento do falecimento do Antigo Presidente da Assembleia da República Francisco de Oliveira Dias”, pode ler-se no comunicado enviado às redações. “Deixa-nos hoje um grande democrata. Um cidadão ao qual o Parlamento e a República muito devem. Deixa-nos hoje um amigo. À sua Família e Amigos endereço, em meu nome e em nome da Assembleia da República, as mais sentidas condolências”, escreve ainda Ferro Rodrigues.

A missa de corpo presente realiza-se na terça-feira, pelas 10:00, seguida do funeral, que será no Cemitério de Benfica. De acordo com a Agência Lusa, a bandeira de Portugal no Parlamento está a meia-haste desde o início da manhã.