O Papa Francisco vai anunciar no próximo domingo, dia 27, se Portugal vai receber as próximas Jornadas Mundiais da Juventude, agendadas para 2022. Se, como se prevê, a candidatura portuguesa for a escolhida, o Parque do Tejo e do Trancão, por baixo da Ponte Vasco da Gama, em Lisboa, deverá acolher as grandes celebrações com a presença do Papa, noticia esta terça-feira o jornal especializado em religião Sete Margens.

De acordo com aquela publicação, que cita várias fontes eclesiásticas, o parque à beira do rio Tejo foi a escolha final entre um conjunto de opções que estiveram em cima da mesa, incluindo as bases aéreas da Ota ou do Montijo.

O parque acolherá duas celebrações: uma vigília noturna e a missa de encerramento das Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), um evento criado em 1985 pelo Papa João Paulo II e que atualmente se realiza de três em três anos, sempre num país diferente, alternando entre a Europa e os restantes continentes. As JMJ atraem milhares de jovens católicos de todo o mundo e o ponto alto, as celebrações com o Papa, tem vindo a reunir mais de um milhão de pessoas.

Em 2011, em Madrid, participaram nesta última celebração 1,5 milhões de jovens.

O cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, que é também o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, está esta semana no Panamá, onde decorre a edição atual das JMJ, e deverá receber das mãos do líder da Igreja Católica a cruz que representa a passagem de testemunho, simbolizando a organização da próxima edição.