Não há uma sem duas e não há duas sem três. O FC Porto carimbou esta terça-feira a presença na terceira final da Taça da Liga do seu palmarés e vai tentar conquistar o troféu pela primeira vez, depois de ter sido finalista vencido em 2010 e em 2013. Finalista vencido por quem? Pelo Benfica e pelo Sp. Braga. Se há nove anos os dragões de Jesualdo Ferreira caíram com estrondo frente aos encarnados de Jorge Jesus, com uma derrota por 3-0 e golos de Rúben Amorim, Carlos Martins e Cardozo, há seis o FC Porto de Vítor Pereira perdeu o título para os bracarenses de José Peseiro, com um penálti solitário de Alan.

O jogo do empurra onde o mais desequilibrado nunca caiu (a crónica do Benfica-FC Porto)

Se esta quarta-feira o Sp. Braga eliminar o Sporting e fizer companhia ao FC Porto no derradeiro jogo da Taça da Liga, Sérgio Conceição tem a oportunidade de vingar Jesualdo Ferreira e Vítor Pereira numa só temporada, ao vencer Benfica e Sp. Braga nas meias-finais e na final da competição que estes perderam para encarnados e bracarenses. Os dragões são, aliás, a única das quatro equipas presentes na Final Four que ainda não conquistou qualquer edição da competição e o treinador azul e branco já tinha garantido que a vitória na Taça da Liga era um dos objetivos traçados para a temporada 2018/19, “uma prova que está diferente naquilo que é a aposta dos clubes, que inicialmente a desvalorizavam”, tal como referiu na antevisão do clássico.

Ora, além de ter apagado as más memórias da final perdida para o Benfica em 2010, Sérgio Conceição completou ainda uma espécie de ciclo: a tão badalada série de 22 jogos sem perder que o FC Porto leva (21 vitórias e um empate) começou precisamente depois de uma derrota na Luz em outubro, numa fase inicial da temporada e graças a um golo de Seferovic. Na altura – altura essa em que os dragões “ainda não estavam como estão agora”, como o treinador referiu no rescaldo do jogo desta terça-feira –, Conceição explicou que uma derrota “cria sempre algum impacto” porque a equipa está “habituada a vitórias” mas atirou um prenúncio: “Talvez seja a última derrota do Campeonato”. É verdade que ainda estamos em janeiro e que falta uma volta quase completa – mas até agora e por agora, a promessa feita pelo treinador azul e branco na sala de conferências de imprensa do Estádio da Luz mantém-se e alargou-se às restantes competições.