Nancy Pelosi, líder da Casa dos Representantes, refutou esta quarta-feira a intenção de Donald Trump em concretizar o discurso do Estado da União, escreve a CNN. Em resposta à carta enviada pelo presidente dos EUA, onde este declarava querer discursar perante o Congresso no próximo dia 29 de janeiro, como inicialmente previsto, Pelosi afirmou que não permite a concretização do discurso enquanto o governo norte-americano se mantiver paralisado.

A resposta de Pelosi chegou horas depois da intervenção de Donald Trump, que pretende avançar com o chamado discurso do Estado da União, o equivalente à versão nacional do Estado da Nação.

A democrata Nancy Pelosi enviou uma carta a Donald Trump no passado dia 3 de janeiro a convidar o presidente a discursar. Contudo, treze dias depois Pelosi enviou uma segunda carta na qual expressou preocupações ao nível da segurança com a vinda de Trump ao Capitólio, tendo em conta que o shutdown (paralisação do governo federal por falta de verbas) já levava um mês.

Donald Trump esclarecia na carta que enviou esta quarta-feira que, de acordo com os Serviços Secretos, não havia motivos para preocupações em termos de segurança.

“Assim, vou honrar o seu convite e cumprir o meu dever constitucional, ao fornecer informação importante às pessoas e ao Congresso dos EUA sobre o Estado da nossa União”, lia-se na carta de Trump desta quarta-feira. O presidente norte-americano dizia ainda que “seria muito triste” para o país se o discurso não fosse feito dentro do prazo e no local estipulado.