Juros da Dívida

Juros da dívida de Portugal caem a dois, mantêm-se a cinco e sobem a dez anos

Os juros da dívida portuguesa estavam esta quinta-feira de manhã a cair para -0,220% a dois anos, estavam estabilizados em 0,460% a cinco e subiam a 10 para 1,662%, contra 1,659% na quarta-feira.

Os juros da Grécia e Itália subiam em todos os prazos e os de Espanha recuavam a dois anos e avançavam a cinco e dez anos

SHAHZAIB AKBER/EPA

Os juros da dívida portuguesa estavam esta quinta-feira de manhã a cair a dois anos, estabilizados a cinco e a subir a dez anos em relação a quarta-feira.

Cerca das 8h45 em Lisboa, os juros a dez anos estavam a subir para 1,662%, contra 1,659% na quarta-feira.

No prazo de cinco anos, os juros estavam estabilizados em 0,460%.

Noutro sentido, os juros a dois anos desciam para -0,220%, contra -0,217% na quarta-feira.

Os juros da Grécia e Itália subiam em todos os prazos e os de Espanha recuavam a dois anos e avançavam a cinco e dez anos. Os juros da Irlanda subiam a cinco anos e desciam a dez anos.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 8h45:

2 anos… 5 anos… 10 anos

Portugal

07/02……-0,220….0,460……1,662

06/02……-0,217….0,460……1,659

Grécia

07/02…….n.disp…3,295……3,895

06/02…….n.disp…3,291……3,885

Irlanda

07/02……n.disp….0,077……0,891

06/02……n.disp….0,077……0,892

Itália

07/02…….0,520….1,844……2,908

06/02…….0,486….1,784……2,857

Espanha

07/02……-0,254….0,235……1,259

06/02……-0,250….0,231……1,255

Fonte: Bloomberg Valores de ‘bid’ (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Caixa Geral de Depósitos

E Berardo deixou-os nús /premium

Helena Matos
1.235

A fúria dos seus parceiros nasce não do que Berardo fez mas sim daquilo que expôs sobre eles e como exercem o poder. Do BCP ao CCB, Berardo, o capitalista de Estado, é a outra face do socialismo.

Filhos

Guarda conjunta em residência alternada /premium

Eduardo Sá

A recomendação de ser “regra” o regime de guarda conjunta com residência alternada, se mal gerida, pode trazer a muitas crianças uma regulação da responsabilidade parental mais populista do que justa.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)