Mais de metade de engenheiros e cientistas em Portugal são mulheres (51%), a quarta maior taxa entre os Estados-membros e dez pontos acima da média da União Europeia (UE 41%), segundo dados de 2017 esta segunda-feira divulgados pelo Eurostat.

Em cinco Estados-membros, mais de metade dos cientistas e engenheiros são mulheres, com maior incidência na Lituânia (57%), Bulgária e Letónia (53% cada), Portugal (51%) e Dinamarca (50%). De acordo com o gabinete estatístico da UE, a Hungria e o Luxemburgo (25% cada), a Finlândia (29%) e a Alemanha (33%).

Em números absolutos, na UE havia em 2017 mais de 17 milhões de cientistas e engenheiros, dos quais sete milhões eram mulheres. Em Portugal, eram 358 mil os engenheiros e cientistas, 184 mil dos quais do sexo feminino.