Energia

Moçambique. Governo diz que tem quadros para responder à indústria de gás natural

A higiene e a segurança são o grande desafio para Moçambique, uma vez que a área do petróleo e gás tem requisitos específicos. O país está a direcionar cursos superiores para a área petrolífera.

O governo desenhou um programa para reforçar o currículo do ensino técnico em matérias de segurança e higiene no trabalho, como forma de responder às exigências

FILIP SINGER/EPA

O ministro da Ciência, Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional de Moçambique, Jorge Nhambiu, defendeu esta segunda-feira em entrevista à Lusa que Moçambique tem quadros para trabalharem na exploração de gás natural, em fase de arranque.

“[As multinacionais] querem mecânicos, eletricistas, carpinteiros e nós temos estes quadros”, referiu, defendendo que haverá mais procura por quadros formados no ensino técnico do que no ensino superior. As empresas levam tecnologia para aplicar em Moçambique e “do que precisam mais são técnicos que façam as coisas acontecer e não para fazer os projetos que têm de implementar”, detalhou.

O grande desafio para Moçambique é a componente de higiene e segurança, na medida em que a área do petróleo e gás tem requisitos específicos. “Este nosso eletricista, que formamos aqui, é o mesmo que vai trabalhar nos projetos de exploração de gás. Mas elas [as multinacionais] querem um aumento de competências na área de segurança”, referiu.

O governo moçambicano desenhou um programa para reforçar o currículo do ensino técnico em matérias de segurança e higiene no trabalho, como forma de responder às exigências. Não obstante a aposta no ensino técnico, Moçambique está a “direcionar cursos superiores para a área petrolífera”, referiu o ministro.

“Por exemplo, a Universidade Eduardo Mondlane (UEM) abriu um centro de excelência da indústria de petróleo e gás que formará mestres, numa primeira ocasião, mas presume-se que dentro de pouco tempo formará também doutores”, disse.

O executivo moçambicano está ainda a equacionar criar uma instituição de ensino superior em Cabo Delgado, onde estão a ser construídos os empreendimentos de exploração de gás natural que vai ser extraído do fundo do mar, ao largo da região, dentro de três anos.

O projeto envolve uma instituição de ensino superior das Maurícias, disse Nhambiu à Lusa. Além das Maurícias, a China é também um dos parceiros de Moçambique no ensino superior. Segundo o governante moçambicano, trata-se do país que mais bolsas dá a estudantes moçambicanos. “A China é um parceiro com o qual nós trabalhamos na formação dos nossos professores para o ensino técnico”, observou o governante.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Caixa Geral de Depósitos

Caixa para que te quero

Inês Domingos

Centeno quis a toda a força financiar a Caixa para lá do que seria aparentemente preciso, mas disse no Parlamento que não tem interesse no resultado da auditoria que revelou os desmandos socialistas. 

Liberalismo

Por uma alternativa política

Manuel Loureiro

Vivemos contentes com crescimentos poucochinhos, resignados a um aperto económico com que as famílias vivem? Se em 1974 ganhámos a democracia, não estará agora na hora de lutarmos pela liberdade?

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves
248

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)