O Governo moçambicano pondera dessalinizar a água do mar para o fornecimento de água potável à região do grande Maputo, que enfrenta a escassez deste recurso devido à seca no sul do país, anunciou o executivo.

A dessalinização da água do mar para o consumo humano é um projeto ainda em fase muito prematura, mas constitui uma das hipóteses para responder à crise que abala a região”, disse João Machatine, ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, citado esta quinta-feira pelo jornal Notícias.

A falta de água na Barragem dos Pequenos Libombos que abastece a cidade e província de Maputo deve-se a ausência da chuva na bacia do Umbeluzi.

O recurso a água do mar será através de uma parceria público-privada e o Governo tem em mãos propostas de entidades interessadas no projeto.

A principal fonte de água da rede pública da cidade e província de Maputo está com 21% de níveis de armazenamento.

O nível de armazenamento de água naquela barragem tem vindo a reduzir-se nos últimos cinco anos, estando, segundo dados oficiais, com apenas 87 milhões de metros cúbicos de água, enquanto a sua capacidade é de 400 milhões de metros cúbicos.