379. Este é o único número que representa Portugal na lista dos mais ricos do mundo feita pela revista Forbes anualmente. É precisamente a posição que ocupa a viúva de Américo Amorim, Fernanda Amorim. Olhando apenas para a classificação, pode falar-se numa subida, já que no ano passado a família ocupava o 382º lugar. No entanto, se se analisar a fortuna o sentido é inverso: a família regista um património avaliado em 4,8 mil milhões de dólares (mais de 4,2 mil milhões de euros), um valor inferior aos 5,1 mil milhões do ranking do ano anterior.

Fernanda Amorim é a única portuguesa na lista, à semelhança do que aconteceu no ano passado. É necessário recuar dois anos para que seja possível encontrar mais do que um português na lista. Em 2017, além de Américo Amorim, constavam na lista Alexandre Soares dos Santos e Belmiro de Azevedo.

Atualmente, e como nota a revista, Fernanda Amorim detém uma participação de 18% da Galp Energia, cuja chairman é a sua filha Paula Amorim.

Já Isabel dos Santos sai do clube dos mil mais ricos do mundo e ocupa agora o lugar 1.008. Com uma fortuna avaliada em 2,3 mil milhões, menos 300 milhões do que no ano passado, a empresária angolana deixou a 924ª posição para cair cerca de 80 lugares na lista da revista.

Este ano há menos 55 pessoas na lista — 2.153 — do que no ano anterior. A fortuna de 46% dos multimilionários diminui em relação ao ano anterior.

Jeff Bezos continua a liderar a lista, com uma riqueza avaliada em 131 mil milhões de dólares, seguido pelo fundador da Microsoft, Bill Gates, que tem uma fortuna de 96,5 mil milhões de dólares. A fechar o top 3 está Warren Buffett, com um patrimóiio de 82,5 mil milhões de dólares.