Santander

Santander inaugurou um banco que é uma cafetaria (ou uma cafetaria que é um banco)

3.064

O Santander inaugurou esta terça-feira uma agência inovadora. Em parceria com a Delta, o banco abriu um espaço de co-work e com cafetaria e que é, também, uma agência bancária.

O Work Café está aberto desde dezembro e foi inaugurado esta terça-feira

Imagine uma cafetaria gourmet, recheada de tecnologia e com mesas para trabalho partilhado. Ao lado das mesas, gabinetes com recursos tecnológicos para apresentações e reuniões. E se, além de tudo isto, esse local for também uma agência bancária? O Santander inaugurou esta terça-feira o primeiro Work Café em Portugal, uma “ideia peregrina” como classifica o presidente do Conselho de Administração, António Vieira Monteiro. O conceito foi importado do Chile, está aberto desde dezembro, mas só esta terça-feira foi inaugurado oficialmente.

O conceito, que além do Chile já foi implementado no Brasil e em Espanha, é aberto a clientes e não a clientes do banco. À entrada, basta indicar se vai usufruir da vertente bancária ou se vai apenas utilizar os locais de trabalho e a cafetaria. O atendimento é feito de forma personalizada, com o gestor de conta a receber a notificação de que o cliente entrou e deseja ser atendido, e feito na mesa do café ou nos sofás disponíveis no local.

O Work Café das Amoreiras é o primeiro em Portugal, mas a ideia é expandir já em 2019 para Espinho, Coimbra e Porto, inclusive em agências mais pequenas. No Chile existem já 50 agências com este conceito, mas em Portugal, o Administrador Executivo, Miguel Belo de Carvalho não quis deixar uma meta para o primeiro ano. O conceito agrada mais aos jovens e nos primeiros meses de funcionamento o banco registou 2/3 de utilizadores não clientes do banco, mas também um aumento de novas contas “muito forte face a um balcão convencional”, diz o administrador.

António Vieira Monteiro considera que este é um “serviço de inovação na transformação do tradicional” e que faz parte do papel do banco saber “aproveitar o sistema de serviço ao público” e “chamar os clientes ao banco”. O presidente executivo, Pedro Castro e Almeida, fez questão de sublinhar que o banco “não será intrusivo na relação com os não clientes” e que o espaço “tem sido aproveitado por pequenos empresários, com resultados muito bons nos primeiros quatro meses de utilização”.

Os responsáveis do Santander deixaram, ainda, elogios à Delta, cujo desafio surgiu também em espaço informal, “no final de um almoço”, como contou o CEO do grupo, Rui Miguel Nabeiro. A marca identificou-se com o conceito “que promove fortemente a partilha” e o banco considerou que “sendo a Delta uma marca portuguesa de grande sucesso e um cliente antigo do banco” aliado à “reputação das duas marcas” seria o parceiro natural para este projeto.

O formato é também mais vantajoso para os colaboradores, segundo os dados internos do banco, registando um aumento de produtividade devido ao formato de atendimento, onde o local de trabalho dos gestores de conta não é “invadido” pelos clientes. O Work Café do Santander nas Amoreiras localiza-se na Avenida Duarte Pacheco e tem horário alargado, funcionando das 8h30 às 17h30 (ao contrário das restantes agências, que encerram às 15h30).

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mdias@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)