A polícia brasileira deteve na manhã desta terça-feira um adolescente de 17 anos por suspeita de ajudar a planear o massacre dentro de uma escola na cidade brasileira de Suzano, que terminou com dez mortos.

O adolescente, que não foi identificado pelas autoridades, acabou detido após a emissão de uma ordem judicial que vale por 45 dias e pode ser prorrogada.

Na última quinta-feira, o adolescente suspeito apresentou-se à justiça, negou a participação no crime e foi liberado.

Terceiro suspeito de planear massacre em escola do Brasil entrega-se à Justiça

As investigações, porém, apontaram que ele e os dois assassinos responsáveis pelo massacre, Guilherme Taucci, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, conversaram e trocaram mensagens claras sobre o planeamento do ataque à escola.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/violencia-no-brasil/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”967″ slug=”violencia-no-brasil” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/violencia-no-brasil/thumbnail?version=1552588768140&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]

O crime, ocorrido na última quarta-feira de manhã na escola Raul Brasil, localizada na cidade brasileira de Suzano, na grande São Paulo, terminou com 10 mortos, incluindo os dois responsáveis pelo massacre.

Ataque a escola no Brasil: um atirador matou o outro e depois suicidou-se, seguindo o plano inicial